sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

RESENHA: “O Velho e o Mar”, por Ernest Hemingway

SDC11255

Título original: The Old Man and the Sea
Autor (a): Ernest Hemingway
ISBN: 9788528617986
Páginas: 126
Editora: Bertrand
Ano da edição: 2013 (80ª edição)

Esse livro, ah, esse livro! Foi difícil concluir a leitura! Mas antes, vou contar como eu o adquiri. Por apenas R$ 16,00 dilmas eu o comprei na última Feira do Livro da USP – feira esta em que todos os livros devem estar com, no mínimo, 50% de desconto. O interesse em lê-lo surgiu depois de eu ganhar uma biografia do autor, A Boa Vida Segundo Hemingway (e não fazia sentido lê-la em maio para o Desafio Literário Skoob 2014, sem ter lido nenhuma obra do autor).

O Velho e O Mar tem como personagem principal Santiago, um velho pescador que está há 84 dias sem pescar. Por conta da má sorte, os pais de um garoto que o ajudava ordenam ao rapaz que se associe a outro barco, pois Santiago não é mais um bom pescador. O garoto, mesmo pescando por outro barco, continua amigo do velho, pois reconhece que Santiago tem muito a ensinar a ele. Inclusive, o garoto tem vontade de voltar a pescar com o velho, mas os pais não aceitariam. Mesmo assim, o garoto o ajuda a conseguir algumas iscas para a pesca do dia seguinte. No octogésimo quinto dia, mais uma vez sozinho, o velho parte para o mar, resignado a em fim pescar um bom peixe – talvez inspirado no pensamento de que “(…) o homem não foi feito para a derrota. (…) Um homem pode ser destruído, mas nunca derrotado." p. 102.

A história é interessante. Pude conhecer sobre a vida sofrida dos pescadores de Havana na primeira metade do século XX, que, em sua maioria, eram muito pobres e percebi a falta de saneamento básico da ilha, como se pode ver abaixo, através da preocupação do garoto com relação a Santiago:

- (...) Só queria era ter tempo para me lavar.

“Onde você poderia lavar-se?”, pensou o garoto. O depósito de água da aldeia ficava lá para baixo, duas ruas além, indo pela estrada. “Preciso trazer-lhe água para a cabana, sabão e uma toalha nova", continuou a pensar o garoto. “Por que será que nunca penso nessas coisas? Tenho de arranjar outra camisa para ele, um casaco para o inverno e uns sapatos, além de outro cobertor”. p. 24

O modo como a história é contada, entretanto, é um pouco cansativo. Quase 40% do livro – cerca de 50 páginas – são em uma única cena!!! O pior é que essa parte do livro é muito monótona. Como Santiago está sozinho, essa cena é composta, basicamente, por pensamentos dele ou,  às vezes, conversas em voz alto consigo mesmo, com algumas intervenções do narrador. O que me deixava mais intrigada é que o livro é curto, só tem 126 páginas, mas demorei quase 20 dias para lê-lo. Para mim, pareceu a mesma luta travada pelo velho no mar. Enquanto ele tenta vencer algo, eu tentava vencer a leitura!

Essa foi a minha primeira experiência com a escrita do Hemingway. Na introdução do livro, é descrito um pouco sobre o modo dele de escrever:

"Hemingway buscava uma prosa calcada na linguagem jornalística (…), sem embelezamentos, econômica e contundente, quase descritiva, baseada em verbos e substantivos e não em adjetivos ou no que considerava excessos emotivos." p. 7

Com isso, entendo o modo como é narrado o livro, como os personagens são constituídos – personagens esses que, em sua maioria, são homens e pelo que percebi, apenas uma mulher é citada na história. Em seus devaneios no mar, o velho lembra de um certo peixe que pescou, mas que o marcou. A descrição da cena é exatamente como é dito no excerto acima sem embelezamentos, econômica e contundente, quase descritiva.

Na mesma introdução é feita uma ligação com outros autores como F. Scott Fitzgerald e John dos Passos, pois eles, assim como Hemingway, pertencem à Geração Perdida, termo este que foi cunhado por Gertrude Stein. Para Hemingway, isso significava que “eram perdidos porque os valores que haviam herdado já não tinham nenhuma relevância num país como os Estados Unidos, que julgava corroído pelo provincianismo, pelo materialismo, e desprovido de emoções autênticas.". Penso que isso tem muito a ver com a mensagem final que o livro trás: um pessimismo, talvez influenciado pelo contexto da época, o pós-guerra.

Enfim, eu não gostei muito do livro. Gosto sempre de ver como os meus amigos do Skoob avaliaram os livros que estou lendo e a maioria também achou mediano. Pelo aspecto social, acho uma leitura importante, mas, como disse, aquela cena foi chata, demorada – apesar de não encontrar outra forma de narrá-la, mas é isso, não gostei. Mesmo assim, recomendo o livro para todos e espero relê-lo daqui a alguns anos para ver se minha opinião mudará.

3 estrelas

Essa resenha compõe o 1º item do Desafio Literário Skoob 2014:

Livro que virou filme

995259_643165579056157_752069500_n[1]

ps.: sobre a adaptação, ainda não tive a oportunidade de assistir. Mas assim que o fizer, atualizo o post com os prêmios que tiver ganho. Falarei sobre o filme no resumo do mês.

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

RESENHA: “Animais Fantásticos & Onde Habitam”, por Newt Scamander (J. K. Rowling)

SDC11241

Título original: Fantastic Beasts and where to find them
Autor (a): Newt Scamander (J. K. Rowling)
ISBN: 8535213298
Páginas: 64
Editora: Rocco
Ano da edição: 2001

Ai, como eu AMO os livros complementares de Harry Potter! Além desse, existe “Quadribol Através dos Séculos” e “Os Contos de Beedle, o Bardo”, ♥! Eu comprei os três por apenas R$19,90 em uma promoção do Submarino, no final de 2012. Os livros são curtinhos, até já tinha lido “Os Contos de Beedle, o Bardo” anteriormente – livro este que é por várias vezes citado nos últimos livros da saga de Harry Potter. É difícil dizer que uma série acabou. Então, para eu ter a sensação de que ela se estendeu um pouquinho mais, li “Quadribol Através dos Séculos” em janeiro de 2013 e deixei “Animais Fantásticos & Onde Habitam” para agora. É uma sensação ilusória, mas me fez muito bem só ler em 2014, porque eu relembrei algumas cenas da saga, senti o humor dos personagens… é uma busca pela sensação de nostalgia, que eu tanto amo!

“Animais Fantásticos & Onde Habitam”, é escrito por Newt Scamander. No livro, numa pequena biografia que existe sobre o autor, descobrimos que após se formar em Hogwarts, Scamander começou a trabalhar no Departamento para Regulamentação e Controle das Criaturas Mágicas do Ministério da Magia. Logo, nada melhor do que alguém que desde os primórdios tem interesse e trabalha na área para nos contar sobre os animais fantásticos.

O livro é composto por duas partes principais. A introdução, que aborda questões como “o que é um animal?” – sim, isso gera tanto pano para a manga como as dicotomias de Sausurre – e uma “breve história” sobre o tema. Após essa parte, existe um glossário com os animais fantásticos, no qual são expostas as características deles, como é a relação entre os bruxos e/ou trouxas e assim por diante.

As partes que eu mais gostei foi o prefácio, que é escrito nada mais, nada menos que por Alvo Dumbledore. Eu acho muito interessante essa brincadeira que existe entre o “mundo real” e o “mundo fantástico”, que pode ser vista no trecho a seguir:

“Esta edição, porém, tem um objetivo mais elevado do que a instrução da comunidade bruxa. Pela primeira vez na história da nobre editora Obscurus, um dos seus títulos será oferecido à venda para trouxas.” p. 7

Além disso, essa edição é uma duplicata da edição usada pelo o Harry, o Ron e pela Hermione. A edição contém ótimas e divertidas notas escritas à mão por eles, e eu gostei muito disso! Principalmente porque os animais fantásticos com os melhores comentários são os que ficaram na memória de todo fã, como, por exemplo, a Acromâtula, o Basilísco e o Hipogrifo.

Mais um fato é que ao comprar o livro, toda a renda obtida é revertida ao “fundo aberto em nome de Harry Potter pela Comic Relif U. K. e por J. K. Rowling. Esse fundo foi criado para ajudar crianças necessitadas ao redor do mundo”. Além de ter uma ótima leitura, é bom saber estamos contribuindo para um futuro melhor dessas crianças.

Por fim, esse é um livro que recomendo para todo o fã da saga, e como já disse, ao comprá-lo, estará contribuindo para o fundo da Comic Relif!

5 estrelas

Essa resenha compõe o 1º item do Desafio Diversidade Literária 2014:
Fantasia

diversidade[1]

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

2014 Alphabet Soup Reading Challenge

[Tradução Livre: Desafio Literário Sopa de Letras 2014]

Nesse desafio, temos que ler ao menos um livro cujo o título inicia com cada letra do alfabeto. Como já estou em 4 desafios, fui encaixando os livros das outras listas nessa aqui, rs! Mas ainda não achei livros para as letras K, W e Y (coloquei todas as letras do alfabeto português). Se alguém souber de livros com essas letras – mesmo que em outro idioma –, por favor, me fale! rs

alphabet-2014-500[1]

A. Admirável Mundo Novo – Aldous Huxley

    Alice no País das Maravilhas – Lewis Carroll

    Animais Fantásticos & Onde Habitam – Newl Scamander (J. K. Rowling) – RESENHA

B. Brida – Paulo Coelho

    Bridget Jones: No Limite da Razão – Helen Fielding

    Boa Vida Segundo Hemingway, A – A. E. Hotchner

C. Cântico de Natal, Um – Charles Dickens

    Casa das Sete Mulheres, A – Letícia Wierzchowski

    Cem Anos de Solidão – Gabriel García Márquez

    Cidades de Papel – John Green

    Crônicas de Nárnia, As – C. S. Lewis

D. Dividindo Mel – Iris Figueiredo

    Divina Comédia, A – Dante Alighieri

    Desculpa, quero me casar contigo – Federico Moccia

E. Escrava Isaura, A – Bernardo Guimarães

    Estrangeiro, O – Albert Camus

    Estranho no Espelho, Um – Sidney Sheldon

    Estudo em Vermelho, Um/O Cão dos Baskervilles – Sir Arthur Conan Doyle

F. Fahrenheit 451 – Ray Bradbury

    Feios – Scott Westerfeld

G. Gabriela, Cravo e Canela – Jorge Amado

     Grandes Esperanças – Charles Dickens

H. Histórias de Horror – Vários Autores

    Homem do Terno Marrom, O – Agatha Christie

I. I’ve Got Your Number – Sophie Kinsella

   Initiation and The Captive Part I, The (The Secret Circle #1) – L. J. Smith

J. Julie & Julia – Julie Powell

K.

L. Lazarillo de Tormes

    Lolita – Vladimir Nabokov

    Los Angeles – Marian Keyes

M. Morro dos Ventos Uivante, O – Emily Brontë

    Mrs. Dalloway – Virginia Woolf

N. Noite na Taverna – Álvares de Azevedo

O. Olhai os Lírios do Campo – Erico Verissimo

P. Pequeno Príncipe, O – Antoine de Saint Exupéry

    Primo Basílio, O – Eça de Queirós

Q. Que Aconteceu Com o Adeus, O –  Sarah Dessen

     Questões do Coração – Emily Giffin

R. Rumo ao Farol – Virginia Woolf

S. Sofrimentos do Jovem Werther, Os – Johann Wolfgang von Goethe

T. Tem Alguém Aí? – Marian Keyes

   Transplante de Menina – Tatiana Belinky

U. Última Música, A – Nicholas Sparks

    Um Dia – David Nicholls

V. Velho e o Mar, O – Ernest Hemingway – RESENHA

    Viagem ao Centro da Terra – Júlio Verne

    Volta ao Mundo em Oitenta Dias, A – Júlio Verne

W.

X. Xangai, Baby – Wei Hui

Y.

Z. Zoeira – Luís Fernando Verissimo

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Desafio 12 Clássicos em 2014

Eu e meu amigo beletrista Anderson temos por objetivo ler mais clássicos nesse ano que se inicia. Nada melhor do que um desafio só sobre isso!!!

B_C3_B8ger_large (1)[1]

  • Janeiro: Época Vitoriana

O Morro dos Ventos Uivante – Emily Brontë

Grandes Esperanças – Charles Dickens

  • Fevereiro: Romance

Os Sofrimentos do Jovem Werther – Johann Wolfgang von Goethe

  • Março: Séc.XVIII ou anterior

Lazarillo de Tormes

  • Abril: Fantasia ou ficção científica

Admirável Mundo Novo – Aldous Huxley

  • Maio: Literatura europeia (excepto inglesa)

A Divina Comédia – Dante Alighieri

  • Junho: Infantil

Alice no País das Maravilhas – Lewis Carroll

  • Julho: Séc. XIX

O Primo Basílio – Eça de Queirós

  • Agosto: Aventura

A Volta ao Mundo em Oitenta Dias – Júlio Verne

  • Setembro: Séc. XX

Lolita - Vladimir Nabokov

Rumo ao Farol – Virginia Woolf

  • Outubro: Terror/ Mistério /Gótico

O Homem do Terno Marrom – Agatha Christie

  • Novembro: Foi adaptado para cinema

As Crônicas de Nárnia – C. S. Lewis

  • Dezembro: Livre

Um Cântico de Natal – Charles Dickens

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Desafio Diversidade Literária 2014

diversidade[1]
  • Janeiro: Fantasia

Animais Fantásticos & Onde Habitam – Newl Scamander (J. K. Rowling) – RESENHA

  • Fevereiro: Romance histórico

A Escrava Isaura – Bernardo Guimarães

  • Março: Policial/Mistério

Um Estranho no Espelho – Sidney Sheldon

  • Abril: Ficção científica

Feios – Scott Westerfeld

  • Maio: Romance contemporâneo

Questões do Coração – Emily Giffin

  • Junho: Livro infantil

O Pequeno Príncipe – Antoine de Saint Exupéry

  • Julho: Chick-lit

Los Angeles – Marian Keyes

Tem Alguém Aí? – Marian Keyes

Bridget Jones: No Limite da Razão – Helen Fielding

  • Agosto: Thriller/Aventura

Viagem ao Centro da Terra – Júlio Verne

  • Setembro: Young adult (YA)

As Vantagens de Ser Invisível – Stephen Chbosky

O Que Aconteceu Com o Adeus –  Sarah Dessen

  • Outubro: Terror

Histórias de Horror – Vários Autores

  • Novembro: "Conto de fadas"/Lendas/Mitos

Escolherei ao longo do ano. Possibilidades: http://busca.submarino.com.br/busca.php?q=contos+de+fadas

  • Dezembro: Livre

A Aventura do Pudim de Natal – Agatha Christie

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

Desafio Literário Skoob 2014

Em 2012 e 2013 eu tentei participar de alguns desafios literários, mas Infelizmente eu falhei. Claro, consegui refletir e sei quais foram os meus pontos fracos. Agora o número de livros que tenho aumentou bastante e por isso, em 2014, vou tentar novamente, para a pilha diminuir. Espero que dessa vez eu consiga!

“Esse desafio é  inspirado no Desafio Literário e pretende estimular os participantes a lerem e a interagirem. A ideia é que possamos usar os livros que já temos em casa, nada de sair comprando mais coisa. Se não tiver todos, não tem problema. Pode pedir a um amigo, emprestado da biblioteca, trocar, ler em e-book... Comprar, só em último caso.” (fonte) Para saber mais sobre o desafio, entre no grupo de Facebook e leia a apresentação.

995259_643165579056157_752069500_n[1]

Coloquei mais de uma opção por mês. Não significa que lerei todos os livros… Priorizei clássicos e livros que ganhei de presente e ainda não li. Eis então a minha lista:

  • Janeiro: Livro que virou filme

O Velho e o Mar – Ernest Hemingway

Um Dia – David Nicholls

  • Fevereiro: Clássico mundial

O Estrangeiro – Albert Camus

  • Março: Suspense (englobando mistério/assassinato/policial)

Um Estudo em Vermelho/O Cão dos Baskervilles – Sir Arthur Conan Doyle

  • Abril: Livro escrito por mulher

Mrs. Dalloway – Virginia Woolf

A Casa das Sete Mulheres – Letícia Wierzchowski

  • Maio: Biografia

A Boa Vida Segundo Hemingway – A. E. Hotchner

Transplante de Menina – Tatiana Belinky

  • Junho: Autor brasileiro (englobando contemporâneos)

Gabriela, Cravo e Canela – Jorge Amado

Dividindo Mel – Iris Figueiredo

  • Julho: Livro que você não leria (indicado por outro participante)

Cem Anos de Solidão – Gabriel García Márquez

  • Agosto: Livro sobre bruxas

Brida – Paulo Coelho

The Initiation and The Captive Part I (The Secret Circle #1) – L. J. Smith

  • Setembro: Série

Desculpa, quero me casar contigo – Federico Moccia

  • Outubro: Ficção científica (englobando distopia)

Fahrenheit 451 – Ray Bradbury

  • Novembro: Infanto-juvenil

As Crônicas de Nárnia – C. S. Lewis

  • Dezembro: Lançamento de 2014

Escolherei ao longo do ano.